Lombalgia

Sentir muitas dores na região lombar é uma das queixas mais frequentes de pacientes que apresentam desconfortos nas costas. Um dos motivos que levam a esse quadro é a lombalgia, dor que atinge a parte da coluna que vai da última costela até o final da região glútea.


A lombalgia é um quadro bastante comum. Segundo artigo da Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR), essa dor na região lombar inferior é a segunda causa mais frequente de consultas médicas gerais - a primeira é o resfriado. A SBR também informa que entre 65% e 80% da população mundial chega a desenvolver o problema em alguma fase da vida, mas a grande maioria - mais de 50% - melhora em pouco tempo.


Causas


São inúmeras as causas da lombalgia, e a maior parte delas está relacionada a má postura, esforços repetitivos, excesso de peso, sobrecarga, pancadas e desgaste dos discos intervertebrais. Doenças inflamatórias e infecções também podem levar ao quadro de dor na lombar.


Tarefas simples, como levantar peso, abaixar para pegar um objeto no chão ou levantar da cama podem prejudicar a coluna quando feitas de maneira errada.


Principais sintomas


A dor na região inferior da lombar é o que caracteriza a lombalgia. Muitas vezes o paciente tem também a sensação de “coluna travada” e limitações de movimento.


A maior parte das pessoas que possui lombalgia apresenta o quadro de maneira aguda, que regride de forma espontânea e pode durar até seis semanas, em média.


Em casos crônicos, a dor é persistente e dura meses, podendo acompanhar o paciente ao longo da vida. Essa situação de dor prolongada na lombar é uma das principais causas de afastamento de trabalho no Brasil.


A lombalgia pode ser, também, sintomas de doenças e lesões, como hérnia de disco, fraturas, artrose ou tumores, por exemplo. Por isso, independentemente da duração da dor, é recomendado procurar auxílio médico para investigar os sintomas, identificar o problema e iniciar o tratamento.


Como diagnosticar


Para identificar o problema, é necessário passar por uma avaliação médica. Exames de imagem, como raio-x, ressonância magnética e tomografia computadorizada podem colaborar para o diagnóstico, especialmente em casos de pancadas, dor prolongada ou presença de outros sintomas além da dor nas costas.


Tratamentos


Se a lombalgia for aguda, o tratamento é simples e pode incluir o uso de analgésicos e anti-inflamatórios, pois o principal objetivo é aliviar a dor. Em diagnósticos de lombalgia crônica, além de aliviar a dor com o uso de medicamentos, são sugeridas sessões de fisioterapia, que podem ser combinadas com atividades que ajudem o paciente a corrigir a postura para um tratamento a longo prazo.


Dicas simples para evitar a sobrecarga na coluna vertebral


  • Ao dormir de lado, usar um travesseiro extra entre as pernas, na altura dos joelhos;

  • Ao levantar da cama, virar-se primeiro de lado para depois levantar o corpo, também de lado;

  • Utilizar cadeiras adequadas para trabalhar, inclusive com apoio para os braços;

  • Evitar o uso constante de sapatos com salto;

  • Manter-se dentro do peso adequado para a sua altura e saúde física.



Você sabe a diferença entre Lombalgia e Lombociatalgia? Confira aqui!


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Telefone: (11) 3641-4163 ou

Celular: (11) 9 9559-5619

Estacionamento nos locais com manobrista

GERF Unidade Higienópolis

Rua Mato Grosso, 128 - 5º Andar

São Paulo - SP | CEP 01239-040

GERF Unidade Morumbi

Rua José Jannarelli, 75 - 4º Andar

Vila Progredior - São Paulo - SP | CEP 05615-000

Contato

© 2020 por GERF FISIOTERAPIA.

  • Grey Facebook Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • Grey Instagram Ícone