Lesão muscular

Atualizado: Fev 10

O corpo humano possui mais de 600 músculos, massas fibrosas que ficam em torno dos ossos e podem se contrair, o que permite que a movimentação do corpo ocorra. Eles possuem tamanhos e formatos variados, e fibras musculares de tipos diferentes. Quando ocorre alguma pancada no corpo ou há um esforço súbito no movimento dos músculos, essas fibras musculares podem ser romper, caracterizando uma lesão muscular. Ela ocorre muitas vezes durante a prática de esportes, mas não é um problema exclusivo de competidores. Até mesmo em atividades do dia a dia é possível que o músculo sofra algum dano.


Tipos de lesão muscular


  • São variados os graus da lesão. Quando é leve, como um estiramento, afeta poucas fibras musculares e gera dor em uma área específica. Muitas vezes a dor só surge em momentos de contração, mas melhora com repouso. A recuperação é normalmente rápida.


  • Quando o número de fibras musculares afetadas é maior do que 5% do músculo, e menor do que 50%, a recuperação é um pouco mais vagarosa. Os sintomas podem incluir dor, inflamação local e até hemorragia moderada.


  • Quando mais de 50% do músculo é lesionado, o dano causado pode ser palpável. Nessas ocasiões, muitas vezes há ruptura do músculo e perda da função do mesmo. Há edemas maiores do que nas demais lesões, e a hemorragia também é mais intensa.


Causas e fatores de risco


Movimentação brusca, fazer força repentina e intensa, levantar objetos muito pesados, realizar contrações repentinas dos músculos e tendões e exercícios repetitivos que exaurem constantemente os mesmos músculos podem levar a uma lesão muscular.


O risco aumenta durante atividades esportivas, principalmente se a pessoa não estiver em pleno condicionamento físico, não realizar exercícios de maneira adequada, tiver deficiências de flexibilidade, fadiga, alguma lesão não tratada completamente ou alterações anatômicas.


Sintomas


Além da dor localizada, podem surgir inchaço e defeitos musculares que sejam palpáveis. Pode haver também dificuldade ou incapacidade de movimentar a articulação. Em


casos leves, a dor normalmente se manifesta na hora de realizar movimentos.


Como diagnosticar


O exame clínico é o primeiro passo para diagnosticar uma lesão muscular. Lesões mais leves nem sempre são identificadas rapidamente, pois a dor não é intermitente e muitas vezes não há sinais visíveis de dano em um exame físico. Exames de imagem são importantes para que o tratamento mais adequado seja recomendado.


Tratamentos


As fibras musculares podem se recuperar com a ajuda do próprio organismo. Porém, a Fisioterapia precoce é essencial para melhorar a qualidade do reparo do músculo. Após uma lesão muscular, nosso corpo repara uma parte dessa lesão com proteína (músculo), mas outra parte é cicatrizada com um um tecido chamado fibrose, que não contrai e, assim, pode comprometer a função desse músculo. Estímulos bem dosados realizados pelo Fisioterapeuta, ainda nas primeiras semanas de lesão, melhoram a qualidade da reparação do tecido muscular otimizando a função e minimizando possibilidades de novas lesões.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo