Entorse do joelho

A entorse do joelho pode acarretar em lesão nos ligamentos que sustentam o joelho, levando ao estiramento ou ruptura deles. Ela ocorre quando a articulação ultrapassa seu limite, normalmente durante algum movimento brusco, e sobrecarrega os ligamentos.


São quatro os principais ligamentos na região do joelho: os cruzados posterior e anterior e os colaterais medial e lateral. Eles são essenciais para que a articulação se mantenha estável.


São os ligamentos que impedem que os ossos ligados a eles rotacionem mais do que deveriam ou de maneira anormal, como em uma torção. Mas quando um movimento atípico acontece e os ligamentos ultrapassam seu limite fisiológico, a estrutura da articulação e a cápsula articular são sobrecarregadas e pode haver dano ou ruptura de algum dos ligamentos, levando à lesão que caracteriza a entorse.


Essas lesões são classificadas de acordo com sua gravidade. Podem ser um leve estiramento do tecido ligamentar (grau 1), a ruptura parcial desse tecido, causando ligeira instabilidade na articulação (grau 2) ou a ruptura do ligamento, o que gera grande instabilidade no joelho (grau 3).


Veja também: lesões ligamentares


Causas e fatores de risco


O estiramento dos ligamentos geralmente está associado a movimentos e traumas que sobrecarregam a articulação e levam à torção do joelho de maneira brusca.


É comum que isso aconteça, por exemplo, quando um movimento súbito é feito rotacionando o joelho para o lado enquanto o pé permanece apoiado no solo, mas também pode ocorrer devido a quedas, tropeços, mudanças bruscas de direção, exercícios feitos em terreno irregular, impactos e até mesmo em pancadas. Por isso, frequentemente a entorse acomete praticantes de esportes.


A prática de atividades físicas sem o devido preparo, problemas nas articulações, desequilíbrio e falta de resistência em músculos e ligamentos são alguns fatores que aumentam o risco de ocorrer uma entorse.


Principais sintomas

Em geral, o paciente que sofreu uma entorse no joelho tem sensação que a articulação está “solta” e também pode sentir dor , inchaço, vermelhidão, hematomas e inflamação (dentro do joelho).

Em graus mais avançados da lesão pode haver bastante instabilidade no joelho para se manter em pé sob a perna afetada, além de dificuldades para movimentar a articulação.


Veja também: sinovite (água no joelho)


Como diagnosticar

O diagnóstico de entorse é comprovado com exame clínico, importante para verificar a estabilidade da articulação. O grau da lesão pode ser checado em exames de imagem, como a ressonância magnética, que também podem ser úteis para excluir a possibilidade

de haver outros danos.


Tratamentos

O tratamento da entorse do joelho varia conforme o grau da lesão e, às vezes, pode ser necessário o tratamento cirúrgico.

Compressas de gelo logo após sofrer o trauma podem ser feitas até que o paciente obtenha auxílio médico. Interromper a prática de atividades físicas, manter repouso e evitar usar força ao apoiar a perna afetada no chão são recomendações que também podem ser úteis nos primeiros momentos.

Sessões de Fisioterapia são indicadas para todos os casos, com ou sem cirurgia, e podem colaborar para que o paciente recupere a força e a flexibilidade da articulação e retome a estabilidade. Os exercícios podem reduzir a dor e o inchaço, além de ajudar na prevenção de novos incidentes, ao trabalhar o fortalecimento dos músculos e colaborar para correções biomecânicas, principalmente em movimentos esportivos.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Telefone: (11) 3641-4163 ou

Celular: (11) 9 9559-5619

Estacionamento nos locais com manobrista

GERF Unidade Higienópolis

Rua Mato Grosso, 128 - 5º Andar

São Paulo - SP | CEP 01239-040

GERF Unidade Morumbi

Rua José Jannarelli, 75 - 4º Andar

Vila Progredior - São Paulo - SP | CEP 05615-000

Contato

© 2020 por GERF FISIOTERAPIA.

  • Grey Facebook Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • Grey Instagram Ícone