Cervicalgia

A dor que atinge a coluna na região do pescoço e pode se estender para a cabeça e para os ombros é chamada de cervicalgia. Não é uma doença em si, mas pode indicar a presença de patologias na região. Mas, em geral, a cervicalgia está relacionada a fatores como a má postura e o envelhecimento natural.


As articulações da coluna e a presença de discos intervertebrais que funcionam como amortecedores dão flexibilidade e suavidade de movimentos ao corpo. Na cervical, essa mobilidade permite que a cabeça possa girar, se esticar para trás e se flexionar para frente.


Porém, com o passar dos anos, os discos intervertebrais podem sofrer degeneração. Eles ficam mais finos ou até mesmo sair do seu lugar natural entre as vértebras. Quando isso ocorre na região da cervical, as dores características da cervicalgia podem surgir.


Causas e fatores de risco


Os principais motivos que levam ao quadro de cervicalgia são envelhecimento natural dos discos intervertebrais; má postura; sedentarismo; movimentos repetitivos e até mesmo o estresse, que pode gerar tensões na região do pescoço. Porém, há casos em que a dor na cervical está relacionada há outras lesões ou doenças, como problemas na mandíbula; presença de osteófitos (popularmente conhecidos como bico-de-papagaio); lesões, pancadas e acidentes; desgaste nas articulações e hérnia de disco, por exemplo.


Manter posturas incorretas por longos períodos, fazer movimentos repetitivos com muita frequência, ser sedentário e ter predisposição genética para desenvolver patologias na coluna são alguns fatores de risco que podem levar à cervicalgia.


Principais sintomas


Os sintomas da cervicalgia variam conforme a origem do problema, mas, no geral, o paciente relata dores na região do pescoço, ombros e cabeça; rigidez ou limitação para movimentar o pescoço; sensação de peso nos ombros e na parte mais alta das costas; espasmos musculares e fraqueza nos ombros e nos braços.


Como diagnosticar


Ao sentir os sintomas de cervicalgia por muitos dias seguidos, é hora de procurar ajuda médica. Um diagnóstico clínico é essencial para descartar outras patologias e indicar o tratamento mais adequado. Exames clínicos para avaliar o histórico do paciente e os sintomas que ele apresenta podem identificar as causas da cervicalgia. Já os exames de imagem colaboram para a assertividade do diagnóstico.


Tratamentos


Muitos casos de cervicalgia podem ser solucionados em questão de dias, de acordo com os fatores que levaram ao quadro. Inicialmente podem ser recomendados anti-inflamatórios e analgésicos, para amenizar as dores.


Exercícios de correção postural podem colaborar para que o problema não se torne recorrente. Sessões de fisioterapia podem ser indicadas para melhorar o grau de flexibilidade dos músculos e das articulações, bem como reduzir a compressão nos discos intervertebrais e fortalecer os músculos da região cervical. O paciente pode passar, também, por algum tratamento fisioterápico de tração, para estabilizar a coluna.


0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Telefone: (11) 3641-4163 ou

Celular: (11) 9 9559-5619

Estacionamento nos locais com manobrista

GERF Unidade Higienópolis

Rua Mato Grosso, 128 - 5º Andar

São Paulo - SP | CEP 01239-040

GERF Unidade Morumbi

Rua José Jannarelli, 75 - 4º Andar

Vila Progredior - São Paulo - SP | CEP 05615-000

Contato

© 2020 por GERF FISIOTERAPIA.

  • Grey Facebook Ícone
  • Cinza ícone do YouTube
  • Grey Instagram Ícone